Como escolher a melhor esquadria para a sua obra?

Entenda como as aberturas podem mudar a cara do seu projeto

Toda edificação possui aberturas como portas e janelas, sejam elas para o exterior ou entre cômodos internos. Esquadria é o nome que damos à estrutura dessas aberturas, em um projeto arquitetônico. Elas são alguns dos elementos mais importantes em uma edificação, não só pela função estética mas também por sua funcionalidade.

Ao procurar que tipo de esquadria utilizar em sua obra, o primeiro passo é identificar todas as aberturas. Portas, janelas, portões, venezianas e até mesmo brises podem fazer parte do sistema de esquadrias escolhido. É importante tentar unificar o padrão estético e acabamento das diferentes aberturas para a obra possuir unidade. Identificadas as aberturas, passamos à escolha de material. A construção civil está sempre evoluindo, mas os principais materiais utilizados para os perfis e vistas de esquadrias são:

Alumínio: Muito leves, com grande resistência mecânica e durabilidade. Fáceis de instalar e
resistentes à maresia.

Madeira: Material mais tradicional, que exige maior cuidado no transporte e instalação. Exige
manutenção constante e normalmente e tratamento para intempéries externos.

PVC: Esquadria rígida com resistência a impactos e menor dilatação que o alumínio. Oferece
grande desempenho térmico e acústico, mas possui custo mais elevado.

Acabamento com pintura

Após escolhido o material e identificadas as aberturas, o projeto arquitetônico especifica o tipo de esquadria a ser utilizada. Esse tipo varia de acordo com as necessidades de cada ambiente e os desejos do cliente, influenciando tanto na estética quanto no desempenho da construção. Existem diversos tipos de esquadrias, mas alguns dos principais são:

De abrir: O exemplo mais clássico de portas e janelas que abrem através de dobradiças ou pivôs.

De correr: Portas e janelas que deslizam para um lado e para o outro da esquadria.

Basculante: Utilizado em janelas e portões, quando as aberturas acontecem através de pivôs
verticais.

Maxim-ar: Quando a folha se projeta para fora do ambiente.

Guilhotina: Folhas que se abrem verticalmente, uma em cima da outra.

Camarão: Folha que se dobra no formato de sanfona e fica encostada em um canto da esquadria.

Leave a Reply

Your email address will not be published.